sexta-feira, 26 de abril de 2013

Por Florença...

Chegar em Florença foi um sonho... no coração da Toscana encontramos dias perfeitos para namorar, descansar, passear e aprender...
Florença parece um museu a céu aberto, sendo um dos principais berços do Renascimento, cada canto, praças, galerias, museus, até portas e janelas parecem contar histórias interessantes e encantadoras...

                                              ( Basílica de Santa Maria del Fiore - Duomo)



                                            (adoro conhecer e interagir com os locais...)


 (A Galleria degli Uffizi (Galeria dos Ofícios), é um palácio que abriga um dos mais famosos museus do mundo)

 A Ponte Vecchio (Ponte Velha) é uma ponte em arco medieval sobre o Rio Arno famosa por ter uma quantidade de lojas (principalmente ourivesarias e joalharias) ao longo de todoseu trajeto.

                                        Ficamos 4 dias mas teria ficado mais se possível... lugarzinho mágico que merece um slow travel... e era bem isso que buscamos por lá!

O “Slow Travel” pode ser definido  como a oportunidade do visitante em se tornar parte integrante do destino, contactando com a população e com o território, num ritmo adequado à apreensão da cultura local. Este movimento silencioso contraria o estilo de turismo que se afirmou no século passado, ou seja, os charters turísticos, os all-inclusive, as excursões programadas e planeadas, os horários, etc. O “Slow Travel” valoriza a estada prolongada, com tempo suficiente para ir mais além do que o “must see”. Contactar com espaços locais, de pequena dimensão, com os produtores, com os mercados, com as populações, visitar aquela pequena igreja ou restaurante que não constam dos guias, ou seja, explorar, descobrir, usufruir, são os princípios do “Slow Travel”. O “Slow Travel” é uma “forma de estar” que surge como um contra-ciclo ao que é estipulado...

Vale a reflexão não?!


Nenhum comentário:

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails